domingo, fevereiro 05, 2006

.dor.

Não querer entender as razões dessa dor que me ataca seria mais fácil
Mas não consigo, ela me arde justo na hora que acreditei estar livre
Tudo culpa das ilusões (das minhas burras ilusões)
Quisera eu ser meramente racional
Resolver matematicamente meus problemas
Apagar as pegadas atrás de mim
Mas meu rosto inchado e repleto de lágrimas,
parece querer o contrário

Não importa os resquícios, as cicatrizes, não importa o amor
Não esse amor idiota que as ilusões alimentam
Esse, que falso, foge deixando apenas a dor, e essa sim: fica
E insiste em me atacar.

2 comentários:

P.F. disse...

Pára de postar letra desse Paulinho Moska e põe texto seu, mulher.... hehehhee. Bjossss

Marina disse...

essa não é letra do paulinho moska... tem algumas partes só :)