domingo, março 19, 2006

Marina...

Está certo que não acredito em felicidade constante, mas valorizo meus instantes de alegria. Afinal são tais fragmentos que podem, um dia, nos dar a noção de que viver vale à pena. Este final de semana estive feliz. A Marina veio passar dois dias por aqui. Ela voltou para Brasília fiquei com a sensação de que poderíamos ter aproveitado mais. Mas agora parei para pensar e vi que não, que cada instante ao lado dela é legal e especial, ainda que fugaz. A simples presença da Ma por aqui me fez ter vontade de escrever um texto no estilo daquelas tradicionais redações típicas do ensino fundamental intituladas: 'minhas férias'. Como férias para mim ainda é realidade distante escrevo sobre meu sábado e domingo.
- Apesar do desencontro inicial, a Ma chegou na sexta e eu (morta de cansaço) dormi e não liguei para encontrá-la no mesmo dia, mas os outros dois dias foram ótimos. No sábado conversamos, passeamos com a Maria (Aliás, um fator que me faz amar ainda mais a Marina, é saber do sentimento bom que ela tem pela pequena), conversamos sobre tantos problemas, sonhos e as sempre presentes 'encreitações'. À noite saímos, algumas coisas não foram como combinamos, mas nos divertimos. No domigo acordamos tarde, almoço (atrasado) na casa da minha tia, passeio no parque Vaca Brava e no Shopping com a Maria, descanso em casa, chuva, e ela pegou a estrada. E eu fiquei aqui com a Maria, com uma sensação boa de ter aproveitado meus dias dedicados ao raro descanso ( é difícil ter folga o final de semana inteiro), ao lado de pessoas que amo e que me trazem a sensação de felicidade. Sei que ainda falta muito para ter tal sensação por mais tempo, mas vou dormir tranqüila, alegre e espero ter uma semana equilibrada.
Um dia de cada vez. Quero aprender apreciar a vida em pequenas doses de alegria, tristeza, raiva, sucesso, tranqüilidade, medo, certezas, dúvidas, frustrações, realizações... e "ou sem percebermos os dias irão passando como um trem sem estação. E lá estaremos nós com os pés no chão, mas encostando o céu com a palma das mãos..."

Um comentário:

Má disse...

Linda a homenagem Lilli. Você sabe que sempre estarei por perto. Ao menos em pensamento. Estive olhando a agenda do Moska.. o show mais próximo é em Juiz de Fora (MG), em maio. Que te parece? hehe
Beijos

"E que amanhã tudo talvez nos apareça claro como foi no início.." Tudo é possível? Então cadê? :)