domingo, setembro 28, 2008

21

Desde do último fevereiro tenho tido dificuldade para escrever e para postar aqui o que vez ou outra escrevo. Ainda nesta linha (a que chamaram de covardia) sinto que não deixei de sentir, mas perdi a vontade de falar do que sinto. Na última noite fiquei com uma certa raiva do meu silêncio depois de um sonho conturbado.
Era dezembro - exatamente na madrugada que encerrava o dia 20. Em um porão escuro eu estava sentada no chão a revirar a angústia da loucura. Tinha medo do sol e do amanhecer do dia seguinte. No escuro do lugar procurava fugir dos feixes de luz que insistiam em iluminar a confortável escuridão e eu repetia em pensamento que aquele era um dia não podia acabar.
Quando o sol finalmente venceu eu gritei - um clamor apavorado. Acordei neste momento e quis escrever. Talvez seja só um protesto contra os pensamentos que dominam. Talvez eu volte mais serena e siga com outros temas. Talvez adormeça.

2 comentários:

Leci Irene disse...

Lilian: "dormir... talvez sonhar... mas que sonhos serão estes?... dormir.. talvez sonhar.. não mais acordar..."
Hummmmm! Preocupante! Acorde, caia fora deste trem!
Bjs
Leci
http://lecirene.blogspot.com

JornaLillian disse...

Sonhos como os outros: apenas sonhos. Então, tem razão... cair fora parece o mais sensato!

=)